segunda-feira, 23 de maio de 2011

Estudo brasileiro sobre gestão e gerenciamento de crises nas redes sociais será apresentado no Social Media Brasil 2011



No Social Media 2011, o evento mais importante sobre redes sociais da América Latina, que conta com participação de palestrantes renomados, nacional e internacionalmente, será apresentado o primeiro estudo científico realizado pela pesquisadora brasileira Patrícia B. Teixeira sobre gestão e gerenciamento de crise nas redes sociais. A autora do artigo que está inserido na sua tese de mestrado "Gestão e gerenciamento de crise na sociedade do risco", apresenta uma análise minuciosa de como lidar com esse tipo de situação no universo online. De acordo com seu estudo, as redes sociais se tornam hoje a primeira fonte de referência da empresa junto ao público, e cabe as empresas cuidarem da sua imagem e repercussão sobre temas relevantes.

"Devido a sua rapidez e interatividade, as redes sociais são hoje um importante espaço para construção, positiva ou negativa, da opinião pública. Sendo assim, e partindo da premissa de que o público da internet é essencialmente diferente do offline, se faz necessário fazer uso de processos, ferramentas e metodologias específicas para minimizar os possíveis danos que uma crise pode trazer à imagem de uma organização" comenta Patrícia.

As redes sociais são dinâmicas e estão sempre em transformação, sendo totalmente factível que existam interações com o intuito de somar, ou mesmo destruir, um determinado laço social. Além disso, através da rede mundial de computadores, as pessoas passam a ser emissoras, a todo tempo, de informações, que podem ser assimiladas e multiplicadas por aqueles que compactuam com a mesma ideia e as julgam relevantes.

"As mídias digitais se tornaram um palco público extremamente suscetível a crises. As repercussões negativas podem nascer do próprio ambiente online, que passa a ser um reservatório de riscos, como também vir do meio externo. Cabe as organizações, públicas, privadas, ou não governamentais, se adequarem e estarem preparadas para enfrentar da melhor maneira possível esses momentos desfavoráveis",  finaliza a autora.

Criar um comitê de crise que conheça a dinâmica das redes sociais, implantar um monitoramento online constante da marca, identificar stakeholders que estejam no ambiente virtual, entre outras, são alguns exemplos das ações que estão contidas nas quatro etapas da gestão e gerenciamento de crise na internet contidos no estudo.

Quem é Patrícia B.Teixeira?

Mestre em Comunicação Organizacional pela Faculdade Cásper Líbero (com a pesquisa Gestão e Gerenciamento de crises na Sociedade do Risco), Especialização em Comunicação Corporativa pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, diretora da Trixe Comunicação Empresarial e da Combuzz Comunicação Digital & Buzz Marketing.

Nenhum comentário: