terça-feira, 27 de maio de 2008

Sonhei com ele hoje.
Este homem está povoando até meus sonhos agora.
Nossa! Se os beijos dele forem tão bons quanto no sonho, acho que vou morrer.
Isso, presumindo que algum dia nos beijemos.
O convidei pra sair de novo, dessa vez não ficou nada acertado, mas pedi que me desse uma resposta até o meio da semana pra que eu possa me organizar e me preparar para ele.
Ah, meu Deus, quando eu ouço a voz dele eu viajo...
Fico apenas imaginando o sussurrar daquela voz, aquela boca carnuda na minha.
Fazia tempo que eu não desejava alguém com tanta intensidade assim.
Eu sempre olho pra cima, sempre quero os homens que não me são acessíveis num primeiro momento.
Não sei mais o que fazer pra chamar a atenção dele.
Enfim, vou ter de esperar chegar o fim de semana pra saber se ele vai ou não aceitar o convite que eu fiz para irmos ao teatro assistir a uma apresentação de dança do ventre.

sábado, 17 de maio de 2008

Estava pensando na forma geométrica conhecida como circunferência.
E viajando, pensando nisso pensei no mundo e na forma dele. Sabemos que não é de todo redondo, mas é sempre representado dessa forma. Qual seria o motivo? Um monte de cientistas e teóricos (infinitamente mais conhecedores do que eu) poderiam dar explicações corretas. Mas eu, em minha viagem, pensei que era dessa forma pra que nada nem ninguém tivesse um lugar fixo, pudesse sempre estar em círculos (o que de fato acontece). Pra que ninguém tivesse um canto onde pudesse se esconder. Com o mundo redondo nada tem fim, nada tem começo e está sempre em constante mudança.
Se o mundo fosse quadrado, haveria cantinhos inalcançáveis, se ele fosse triangular poderia haveria um lado maior que outro e uma posição mais alta que outra. E no redondo não. Não existem lados, é tudo igual, e ao mesmo tempo pode-se observar de maneiras diferentes.
Claro que isso é apenas uma viagem minha. Nada parece ter sentido. Nem eu tenho sentido. Não tenho lados. Dessa forma posso me imaginar completamente redonda. Mudando sempre. Cíclica. Igual, mas dependendo de como for observada, diferente.
Acho que estou acompanhando a forma geométrica do mundo. A única diferença é que tive um começo e vou ter um fim.