quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Pecado


Gosto do inesperado.
De beijos roubados.
De pecado.
Porque é pecado beijos daqueles que cobrem os lábios.
E preenchem toda a boca com o gosto doce da saliva.
E de tão cheia às vezes transborda.
E os  beijos descem pelo corpo todo.
É assim que ele me beija.
E de mil formas diferentes.
Tocar também é pecado.
Gosto de pecar.
Gosto quando ele me pega, me aperta e enche a mão com pele e carne.
Gosto de minhas pernas entrelaçadas nas dele.
Do peso me cobrindo.
Toco com o corpo todo.
E cheirar?
Embriaga.
Entorpece.
Gosto do cheiro dele que me faz salivar de desejo de ser tocada.
Beijo.
Toco.
Cheiro.
Salivo.
Peco.
Para o meu bebê, que  "me beija com calma e fundo
Até minha alma  se sentir beijada"