quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Cosil Inova e Investe na Acessibilidade em seus Empreedimentos

Batizada de Planta Acessível, a iniciativa faz parte do programa de sustentabilidade da empresa e atende uma camada significativa da sociedade que apresenta necessidades especiais

A deficiência no Brasil atinge 14,5% da população brasileira, o que equivale a 24,5 milhões de pessoas com algum tipo de limitação. Os números são do Censo 2010, divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e refletem a demanda por serviços e produtos que atendam esta parcela da sociedade. Pensando neste público, a Cosil Construções e Incorporações, presente em seis cidades de três Estados brasileiros, desenvolve um novo conceito – a Planta Acessível.

Quem pensa que um imóvel acessível é mais caro do que o tradicional, engana-se. Não há diferenciação no preço, pois todas as facilidades são contempladas já na elaboração do projeto, gerando um custo mínimo que não é repassado para o comprador do apartamento. “Uma futura reforma para adaptação do espaço significaria mais gastos. A cultura de sustentabilidade faz parte da Cosil. Procuramos nos antecipar aos desejos dos clientes, oferecendo cada vez mais conforto e qualidade às pessoas que irão habitar nossos empreendimentos”, explica Samara Meneses Silva, arquiteta e coordenadora do comitê de sustentabilidade da Cosil. .

Além de a acessibilidade conquistar cada vez mais espaço na arquitetura e no urbanismo, a Cosil decidiu apostar neste nicho depois de detectar em seus empreendimentos pedidos recorrentes de adaptações para atender moradores com necessidades especiais. Inicialmente, estas solicitações eram avaliadas caso a caso. Assim, a empresa passou a solicitar a sua equipe de criação opções de plantas acessíveis no início do desenvolvimento dos projetos.

Pioneira em iniciativas sustentáveis

Mais um diferencial da Cosil é o selo SustentaX para construtoras, chancela que representa os esforços e investimentos da empresa na questão ambiental. Ao gerir empreendimentos em total conformidade com os critérios e procedimentos estabelecidos pela consultoria SustentaX, a companhia incorporou ao seu cotidiano medidas mitigatórias de erosão, sedimentação e redutoras de consumo de água e energia.

As obras também passaram a minimizar os resíduos das construções, com gerenciamento da destinação destes materiais, além de estabelecer controle ambiental da fumaça gerada pelo tabaco e a priorização dos materiais de baixa toxidade. “Também passamos a estimular ainda mais o reuso de materiais, o aumento de conteúdo dos reciclados, o uso de produtos regionais, bem como de madeira legalizada”, diz Samara.

Inédito no segmento da construção civil, o departamento Cosil sob Medida desenvolveu o Kit Sustentável, reunindo o que há de mais moderno em materiais sustentáveis da indústria. Os clientes que optam pelo kit contribuem na preservação do meio ambiente, já que a iniciativa agrega porcelanatos ecológicos, madeiras certificadas e bacias sanitárias com sistema de controle de água, entre outros diferenciais.