quinta-feira, 25 de julho de 2013

Diálogos transmutados em pensamentos


Ao que parecia não havia mais nenhuma palavra a ser dita. Ele se fora. Era real.
Ambos choraram. Ela com lágrimas pesadas. Ele com sons abafados pelo violão.
A dor continua dentro dela. Todos os dias.
O vazio continua dentro dele. Causticante.
E assim, seguem. Com os pensamentos direcionados um ao outro.
Ele tentando se livrar do vício.
Ela esperando uma recaída.


"Não se afobe, não, que nada é pra já. O amor não tem pressa, ele pode esperar em silêncio." 
Chico Buarque