segunda-feira, 31 de março de 2008

Meus pezinhos estão cheios de bolhas.
Andei muito. Tudo por causa daquele homem.
Corro atrás dele feito louca. Será que ele se dá conta? Às vezes acho que sim, outras acho que não. Invento mil maneiras de ficar perto dele. Sei que ele não faz isso por mal, que é ocupado mesmo e não pode ficar resolvendo as coisas que eu peço pra ele fazer. Nem quero que ele pare com suas obrigações.
Mas que ele poderia facilitar meu lado, poderia.
Êta homem difícil, gente!
E está me pondo louca. Sonho com ele quase todo dia, nem sei mais o que fazer. Dou a entender de todo jeito que tô a fim, mas ele nada. Escancarar de vez é que eu não vou. Pode estragar a relação que teremos ainda pelos próximos anos.
Chamei ele para sairmos esse fim de semana. A resposta foi sim. Que me ligaria no dia para acertarmos o local onde ele me pegaria, porém, esperei, esperei e nada...
Procurei um jeito de ficar perto ainda nos próximos seis meses, mas não rola. Mas, depois desses seis meses, tenho pelo menos um ano vendo-o no mínimo duas vezes por semana.
Claro que não quero que essa minha espera se estenda durante todo esse tempo. Mas se até o curso acabar não rolar nada, aí sim eu abro pra ele.
Aí, se eu levar uma não,não terei mais de vê-lo e nenhuma relação mais a ser protegida.
Tá parecendo uma novela isso né?
Hoje, enquanto conversávamos, eu disse que gostava de coisa difícil, mas ele está demais. Sempre que tenho de fazer alguma coisa que dependa dele, é como uma romaria de tanto que ando atrás. Bem, ninguém pode dizer que não sou perseverante.
Se dependesse apenas de perseverança penso que já teria conseguido. Meus pés, aqui, que o digam. Já passei até uma pomadinha nas bolhas. Espero que cicatrizem logo. Senão não terei como correr atrás dele tão cedo...
Se alguém tiver alguma sugestão, por favor, fique a vontade. Quem sabe com alguma ajuda eu não consiga...

Um comentário:

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e